Quando não estar em uma rede social - Aldeia Conteúdo

Quando não estar em uma rede social

Com tantas redes sociais disponíveis e uma média de quase 4 horas gastas nelas todos os dias entre os usuários brasileiros, é difícil não querer colocar sua empresa em todo lugar, em busca de todos esses potenciais clientes.

Mas, vá com calma! Antes de criar contas em todas – ou muitas – plataformas, é preciso uma análise crítica e aprofundada sobre cada uma delas e de que forma ela trará retorno à empresa.

Nem todas as redes sociais são o que a sua empresa e o seu público precisam.

É preciso ter um filtro. Pensar estrategicamente.

Vamos juntos?

…quando seu conteúdo não coincide com a plataforma

Cada rede social tem a sua particularidade. E esta máxima vale, tanto em relação a conteúdo, quanto a formas de interação e públicos, como falaremos mais adiante.

No LinkedIn, por exemplo, rede social utilizada majoritariamente para fins profissionais, a linguagem e os conteúdos compartilhados têm a pegada mais formal.

Já o Instagram é uma plataforma mais visual, com mais de 100 milhões de fotos e vídeos sendo compartilhados todos os dias.

Sendo assim, cabe uma avaliação criteriosa do tipo de conteúdo que sua empresa produz.

Se ela não dispõe de imagens visualmente bonitas para compartilhar (não vale pensar só em bancos de imagens!), será que o Instagram é mesmo a melhor rede para se investir neste caso?

Se a sua empresa tem um estilo mais descontraído e consegue se comunicar de forma mais concisa e instantânea, talvez o Twitter possa representá-la melhor.

Cada caso é um caso.

Por isso, além da avaliação do tipo de conteúdo produzido, é preciso levar em consideração, também, as definições de brand e buyer personas da marca. Elas servirão como bons guias na hora de definir as redes sociais onde sua marca precisa estar.

…quando seu público não está lá

Como o seu público se define? Onde ele está? O que ele quer ver? Pelo que se interessa? Todas essas perguntas devem ser levadas em consideração antes de criar a conta de sua empresa nas redes sociais.

Como adiantamos, cada uma delas tem a sua particularidade e o público que a mais utiliza. No Facebook, por exemplo, 88% das pessoas têm entre 18 e 29 anos.

No YouTube, o público principal têm entre 18 e 49 anos de idade e pertence a ambos os sexos masculino e feminino. As estatísticas também podem variar de acordo com a região da cidade, da renda familiar e formação escolar.

Através de pesquisas e entrevistas com quem já é seu cliente, você descobre qual é o seu tipo de perfil. Mais do que apenas uma definição de metas, construir uma estratégia de marketing e saber onde sua marca vai estar no mundo online é conhecer a sua audiência a fundo.

E entender que, caso seu público não esteja em determinado local, talvez sua empresa também não deva estar.

…quando você não tem tempo ou “braço” para gerenciá-la

Sabemos que a concorrência no mercado digital está cada vez maior. Cerca de 94,4% das empresas brasileiras estão presentes nas redes sociais. Mas, apenas 48,9% delas afirmam utilizar ferramentas para redes sociais.

O que esses dados podem nos dizer? Que a gestão das redes sociais de muitas dessas empresas podem estar sendo realizadas de forma manual.

E, na correria do dia a dia e com a grande quantidade de reuniões e tarefas, isso pode acabar não entrando na lista de prioridades. Imagina gerenciar mais de uma ou todas disponíveis na internet?

É fato: não adianta querer “abraçar o mundo”. Ter uma rede social significa estar disponível para responder os questionamentos dos usuários, interagir e entregarconteúdo relevante, de acordo com o que a sua audiência deseja ver.

Contratar um serviço especializado de Gestão de Mídias Sociais e Produção de Conteúdo é uma ótima solução nesses casos.

Além da entrega do conteúdo em si, o grande ganho para as empresas nesse sentido está no poder de mensuração de dados, que permite que os resultados sejam avaliados continuamente.

…quando os dados não são utilizados da forma correta

Dados são inteligência. E, da mesma forma que permitem a avaliação contínua dos resultados para aprimoramento do conteúdo, se não utilizados da forma correta, também podem acabar afundando a rede social da sua empresa.

Estar em uma plataforma exige uma estratégia bem definida.

Planejamento de conteúdo, de orçamento, buyer e brand personas, boa execução e gestão, e mensuração de dados e resultados através de relatórios. Uma etapa levando a outra.

Quando não há dados concretos ou quando eles são utilizados de forma incorreta na rede social, todo o trabalho pode ser comprometido.

Às vezes, compensa mais ter uma rede social e ter todas essas informações à sua disposição, de forma clara e objetiva, e fazer um bom uso delas, do que várias e não fazer o melhor aproveitamento possível desses dados.

Aldeia Marketing de Conteúdo
Por:
Aldeia Marketing de Conteúdo